(67) 3341-2151 // (67) 3341-2696 Rua Raul Pires Barbosa, nº 116 - Miguel Couto CG-MS
SINDICAL | 15/03/2019 às 22h00

Contribuição Sindical e homenagens marcam posse da nova diretoria

Presidida pelo produtor Alessandro Oliva Coelho a nova diretoria do Sindicato Rural de Campo Grande tomou posse nesta sexta-feira (15), em uma noite marcada por homenagens a personalidades do agronegócio sul-mato-grossense e que destacaram a importância da contribuição sindical voluntária.

 

Emocionado, o presidente Alessandro Coelho disse estar lisonjeado e honrado pela oportunidade e agradeceu a casa cheia, lembrando que os produtores “são a motivação da diretoria”. Agradeceu ao apoio da família e lembrou do produtor Laucídio Coelho, a quem chamou de “guru e mestre”.

 

Alessandro leu um trecho de Crônicas de uma vida centenária, escrita pelo Dr. Abílio Leite de Barros, um dos homenageados da noite e publicada no livro ‘A boa velha’, de Paulo Coelho Machado. O texto mencionou a importância do agronegócio no início de uma cidade e mudança ao longo dos anos, com atrativos que ficaram no passado, como a contribuição sindical obrigatória.

 

“Iniciamos hoje um grande desafio de construir um novo sistema representativo dos produtores rurais. Temos como objetivos ampliar o número de associados contribuintes, prestar serviços que atendam as necessidades dos afiliados e apresentar ideias e soluções para nossos representantes, entre outros. Temos grande infraestrutura para atender nossos associados, tudo construído pelo nosso ex-presidente Ruy e gostaria de ressaltar aos produtores a necessidade de participar de ações politicas e sociais, as quais se encontram em mudança. Novos paradigmas são apresentados e é de grande importância o produtor se posicionar, sob o risco de se tornar coadjuvante nesse tsunami de mudanças”, pontuou o presidente.

 

Em seu discurso de despedida, Ruy Fachini destacou que passou 22 anos na casa e há um mês preparando sua fala, lembrou de todos os desafios e a importância do Sindicato Rural tem para o produtor rural, ressaltando a nova fase, com o fim da contribuição sindical obrigatória.

 

“A gente sabe que pagamos muitas contas, sempre acaba caindo na mão do produtor rural, mas precisamos lembrar que se evoluímos nos últimos anos para um grande produtor de alimentos não foi por acaso, teve muita pesquisa e o sistema sindical, que foram fundamentais. O que eu quero pedir hoje, no meu término, é que pensem com carinho nessa questão da contribuição sindical voluntária, que é muito importante para nós produtores rurais, não podemos enfraquecer o nosso sistema”.

 

A solenidade de posse contou com várias homenagens, às esposas do ex e atual presidente, ao ex presidente Ruy Fachini e a produtores rurais extremamente relevantes para o Estado, sendo Thelu Tendin e Abílio Leite de Barros, representado pelo filho Leonardo de Barros.

 

Presidente do Sistema Famasul, Maurício Saito, parabenizou o ex-presidente Ruy Fachini pelo comprometimento com o setor e sua atuação a frente do sindicato rural e destacou a escolha da diretoria do presidente Alessandro Coelho, que alia experiência e juventude, incluindo vários nomes oriundos de projetos da Federação, como o Famasul Jovem e CNA Jovem.

 

 “Uma demonstração clara da nossa preocupação em oxigenar o sistema a todo momento e sempre pautado com conhecimento e por isso a minha alegria de observar uma diretoria bastante pujante com a juventude, aliada a experiência daqueles que já tiveram e ainda tem bastante relevância frente ao agronegócio do Estado", afirmou o líder da Federação ao citar os membros da diretoria que participaram dos programas CNA Jovem, Famasul Jovem e Líder MS.

 

A senadora da República, Simone Tebet, lembrou que a classe produtiva é que, durante anos sustenta o país, e hoje é responsável por empregar 20 milhões de brasileiros. “Temos que ter coragem de dizer isso e, em Brasília, me coloco a disposição junto com nossa querida ministra Tereza Cristina para continuarmos na luta pela classe produtiva do país e não podemos permitir retrocessos do que já foi conquistado”.

 

Representando o Governo do Estado, o secretário Eduardo Riedel, desejou fé e determinação ao novo presidente e destacou que hoje o agronegócio tem maturidade para estar junto nas discussões da Agenda Brasil, que defende os interesses do país e que precisa se fazer presente. “Temos aqui no Sindicato uma trajetória que valoriza a tradição, nossos pioneiros demonstrados aqui, mas carrega uma diretoria cheia de jovens, trazendo inovação, mudança e a certeza que esses valores fazem parte da agenda Brasil”.

 

Em nome da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, o deputado Renato Câmara, reforçou em seu discurso o desejo pela implantação do Sistema de Inspeção Consorcial, que diz respeito à inspeção e fiscalização dos produtos de origem animal produzidos no Estado. "Trata-se de uma alternativa para que a Inspeção do Iagro seja ofertada pelos consórcios, e dessa forma, que possamos avançar, beneficiando a formação e o fortalecimento dos consórcios públicos intermunicipais", finaliza. 

Agro Agência Assessoria

Priscilla Peres

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas

Produtor, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades
Imprensa, cadastre e receba novidades
Cadastre-se e receba novidades